sexta-feira, 5 de agosto de 2016

BEBER ÁGUA ALCALINA – UM SEGREDO DE VITALIDADE E LONGEVIDADE



O valor da acidez ou a alcalinidade de um líquido é identificado pelo valor do seu pH que varia entre 1 para o máximo de acidez e 14 que indica a máxima alcalinidade.

O pH 7 corresponde a um valor ácido-base neutro, nem ácido nem alcalino.
No organismo humano, o sangue tem um valor de pH 7.365, ligeiramente alcalino, portanto.
 
O delicado equilíbrio do pH sanguíneo

Para se manter vivo o organismo humano tem que ser capaz de manter constante o valor do seu pH sanguíneo. Para tal, depende de complexos mecanismos biológicos que envolvem, de forma permanente e dinâmica, vários órgãos e sistemas. 
 
Nos processos metabólicos normais da vida das células, estas produzem ácidos que são, constantemente, eliminados para o espaço entre as células, nos tecidos. Daqui passam para a corrente sanguínea que, rapidamente, os expulsa do organismo, essencialmente, através da urina.
Ao longo dos tempos, uma alimentação abundante em alimentos alcalinizantes – legumes e frutas frescas – ajudaram o organismo humano a manter o equilíbrio do pH sanguíneo e a sobreviver.

Se a quantidade de ácido produzido se torna demasiado elevada, colocando em risco a manutenção do valor de pH sanguíneo, o organismo activa os seus mecanismos de compensação. O mais eficiente deles é "ir buscar” o cálcio aos ossos. O cálcio tem a capacidade de alcalinizar o sangue.

Quando o pH se desequilibra para a acidez


O envelhecimento, o stress, a actividade física intensa, algumas doenças agudas e crónicas, o tabagismo e a poluição ambiental aumentam a produção de ácido pelas células.
A desidratação, a ingestão de água ácida e de alimentos acidificantes – açúcar, café, álcool, refrigerantes e carne – agravam ainda mais a acidificação do organismo.

Um organismo acidificado é obrigado a um constante esforço adicional para manter estável o seu pH sanguíneo. Está em sofrimento, as células têm dificuldade em desempenhar as suas funções e nos tecidos não há uma drenagem eficiente.
Um organismo cronicamente acidificado tem um desempenho físico e mental deficiente.

A pessoa sente-se desvitalizada, com falta de energia, fadiga fácil, menor resistência muscular, menor adaptação ao stress e baixa da capacidade mental.

A acidificação crónica do organismo favorece o aumento de peso, as dores musculares e articulares, a osteoporose, o stress oxidativo, as doenças degenerativas e oncológicas e acelera os processos de envelhecimento.

Como pode saber como está o seu pH? 

Através da medição do pH da urina com uma fita de analise específica.
A medição do pH da urina do meio da manhã indica o estado do equilíbrio ácido-base do organismo. Esse pH deve situar-se entre 7 e 7,5.

Como pode compensar e reequilibrar uma acidificação excessiva? 

A ingestão de água alcalina é o melhor e mais eficaz meio de compensar a acidificação do organismo associada ao avançar da idade e às condições adversas da sociedade moderna.
Para ser eficiente, a ingestão de água alcalina deve fazer-se em jejum e entre as refeições, 2 litros por dia. 

Até correcção de acidificação crónica a quantidade diária de água alcalina pode ser aumentada para 3 a 4 litros por dia.

- Beber diariamente e de forma regular água alcalina ajuda
- a recuperar vitalidade orgânica e sensação de bem-estar
- a reequilibrar a acidificação provocada pela poluição e pela alimentação deficiente da vida moderna,- a retardar os sinais associados ao envelhecimento
- a prevenir a osteoporose
- a aumentar a proteção antioxidante com benefício em todos os órgãos
- a hidratar e rejuvenescer a pele


Vai comprar água? Verifique o pH!

Agora que já tem este conhecimento, olhe com especial atenção o pH inscrito no rótulo das garrafas de água:

- pH 7 - é uma água neutra. Não corrige um eventual estado de acidez, mas também não o agrava.
- pH inferior a 7 - está perante uma água ácida. É isso que lhe convém?
- pH superior a 7 - está perante uma água alcalina. Use e abuse!