quarta-feira, 30 de novembro de 2016

ÓLEO DE COCO - PROPRIEDADES





Muitos devem ter notado que o óleo de coco foi o assunto deste verão. O óleo de coco entrou para a lista dos dez melhores alimentos do mundo e se tornou um dos mais falados nos últimos tempos. Afinal, quando consumido da maneira correta, ele ajuda a reduzir a fome e ainda a queimar gordurinhas. A revista PENSE LEVE publicou em 15/01/2008 uma matéria sobre os benefícios do óleo de coco extra virgem no processo de emagrecimento. E este ano, em 16 de janeiro, a revista BOA FORMA aproveitou a onda do óleo de coco e respondeu as principais dúvidas das leitoras sobre o assunto. Veja aqui os destaques destas reportagens

O QUE É O ÓLEO DE COCO EXTRA VIRGEM?

O óleo de coco extra virgem é um produto natural de origem vegetal da espécie Cocos nucifera. É prensado a frio, não é submetido ao processo de refinamento e desodorização, sendo extraído a partir do leite de coco por processos físicos, passando pelas etapas de prensagem e filtração.
É um alimento complementar com inúmeras propriedades benéficas para a saúde, proporcionando fortalecimento do sistema imunológico, facilitando a digestão e a absorção de nutrientes.

Quando submetido a altas temperaturas, o óleo de coco extra virgem não perde suas características nutricionais, sendo considerado um óleo estável. É também considerado o mais saudável para cozinhar, não apresentando gordura trans gerada pelo processo de hidrogenação, que está presente em todos os óleos de origem vegetal, como os de soja, canola, milho e até o de oliva, que é considerado o óleo mais saudável.

O óleo de coco extra virgem não é um medicamento, e sim um alimento complementar coadjuvante na prevenção de diversas doenças. Por isso, deve ser consumido diariamente para que o organismo obtenha uma reserva de ácidos graxos, presentes no óleo de coco.
Segundo o Dr. Bruce Fife, autor do livro The Coconut Oil Miracle, devem ser ingeridas de três a quatro colheres de sopa por dia. Mas, nas primeiras semanas, aconselhamos tomar uma colher de sopa antes do café da manhã, para que o organismo se adapte.


A GORDURA QUE EMAGRECE





A dieta, em si, não difere muito das outras. A pessoa precisa ape­nas diminuir o consumo de carboidrato e incluir o óleo de coco na die­ta. "São três colheres da gordura ao dia — pura, derretida no preparo dos alimentos, no café-da-manhã (passada no pão). Fica a critério do paciente como ele vai usá-la, mas já é o suficiente para ele sentir os efeitos no organismo", diz o cardiologista e nutrólogo Dr. Sérgio Puppin, que está prestes a lançar o livro Coco, a gordura que salva-vidas, esti­mulado pelo sucesso internacional do livro The Coconuí Diet, da ame­ricana Cherie Calbom, que já é considerado um best-seller mundial.


DIETA DA MODA?
Se é mais uma dieta da moda, nós não sabemos. Isso só o tempo dirá. Com muitos adeptos e outros tantos críticos, o fato é que hoje já se sabe que o óleo de coco possui inúmeras vantagens nutricionais e que seu uso pode, sim, fazer bem à saúde."Ele melhora o sistema imunológico aumentando todas as defesas do organismo", explica a nutricionista Bia Rique, membro da equipe do cirurgião Ivo Pitanguy e representante oficial no Brasil da American Overseas Dietetic Association. Quem usa garante que seus benefícios são recompensadores. Além de auxiliar na perda de peso, tem potente ação imunológica, cura dermatites, reduz o colesterol e por aí vai. Isso porque o óleo extra virgem é retirado a frio do coco e consegue reproduzir natural­mente o ácido láurico, aquele encontrado no leite materno (o famoso colostro, que mata vermes, bactérias e combate as infecções). Outra vantagem é o seu armazenamento. O óleo de coco não fica rançoso e pode durar até três anos em condições estáveis. Insípido, inodoro, incolor e resistente à oxidação, um grama do produto fornece apro­ximadamente 5 kcal. Isso o torna muito mais prático para o uso culi­nário.

COCO 

Sabe aquele coco seco, que está à venda no supermercado? Pois é, amassado com uma colher de óleo de coco extra virgem é ótimo para quem quer emagrecer. O coco estimula a tireóide e tem muitas fibras, é o que melhora o funcionamento do intestino. Com gordura de boa qualidade, a fruta dá saciedade sem prejudicar o coração e é riquíssima em vitaminas, minerais e aminoácidos. Divida o coco em oito partes, guarde na geladeira e coma uma parte por dia.


INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS

Porção de 13 ml (1 colher de sopa)

Quantidade por porção
%VD(*)

Valor energético
110 kcal = 462 kJ
6

Carboidratos
0g
0

Proteínas
0g
0

Gorduras Totais
12 g
22

Gorduras Saturadas
11,2 g
51

Gorduras Trans
0 g
0

Gorduras Monoinsaturadas
0,7g
**

Gorduras Poliinsaturadas
0,2 mg
**

Colesterol
0 mg
0

Fibra Alimentar
0 mg
0

Sódio
0 mg
0

QUÍMICA E PROPRIEDADES DO ÓLEO DE COCO
Dr.Luis Meireles:Nutrição Funcional e Esportiva CRN:8424
Dr. Arnoldo Velloso: Neurologista, Geriatra e Nutrólogo - CRMDF 211

O coco é um alimento subestimado na alimentação moderna. Trata-se primariamente de um alimento funcional. Alimentos funcionais são aqueles que promovem benefícios à saúde que vão além da simples função nutritiva. É exatamente o que o coco e seus produtos (coco desidratado e óleo de coco) são.

São encontradas diversas substâncias no óleo de coco, entre elas os ácidos graxos essenciais (que recebem o nome de essenciais porque não são produzidos pelo organismo e são de maior importância para a saúde) e o glicerol – com ele o corpo produz ácidos graxos saturados e insaturados de acordo com suas necessidades. O óleo de coco extra virgem apresenta um alto índice de ácido láurico, mirístico e caprílico, entre outros. Segundo a Dra. Mary Enig, especialista em gorduras, o ácido láurico é um ácido graxo de cadeia média, que é transformado em monolaurina no corpo humano. A monolaurina é antiviral, antibacteriana e destrói vírus revestidos de lipídeos e diferentes bactérias patogênicas, incluindo a Helicobacter Pylori.





Como alimentos funcionais, eles provêem energia e matéria-prima para a construção de ácidos graxos que possuem ação antimicrobiana no organismo humano. Aproximadamente 50% da gordura do coco é composta pelo ácido láurico, um ácido graxo de cadeia média que, no corpo humano, é transformado em monolaurina, um monoglicerídeo que possui ação anti-viral, anti-bacteriana e anti-protozoária, usado pelo organismo para destruir a camada lipídica de vários microorganismos como HIV, herpes, citomegalovirus, influenza, Helicobacter pylori, Listeria monocytogenes, Staphylococcus aureus, Streptococcus agalactiae, estreptococos dos grupos A, F e G, Cândida albicans, Chlamydia, Neisseria ghonorreae, Giárdia, entre outros. Por outro lado, a monolaurina parece não exercer nenhum efeito sobre as bactérias colonizadoras do intestino, apenas em bactérias potencialmente patogênicas.

Seis a sete por cento dos ácidos graxos do coco são compostos pelo ácido cáprico, também transformado no organismo humano, a monocaprina, e também com propriedades antimicrobianas contra HIV, Chlamydia e herpes. A gordura do coco leva à normalização dos lipídeos (gorduras) corporais, protege o fígado dos efeitos do álcool e aumenta a resposta imunitária contra fungos, bactérias e protozoários; também se mostrou benéfica no combate aos fatores de risco para doenças cardíacas. Uma dieta rica em óleo de coco não aumenta o colesterol e nem o risco de mortalidade ou morbidade por doença coronariana, uma vez que, tem a propriedade de aumentar a fração HDL do colesterol (“colesterol bom”).

O óleo do coco extra virgem é livre de gordura trans e possui alto teor de ácidos graxos de cadeia média (ácido láurico), idênticos aos encontrados no leite humano.Além do mais, reduz o risco de doença cardíaca e coronariana, reduz o risco de câncer, regulariza o ritmo intestinal, ajuda a controlar o diabetes, aumenta os níveis de energia, melhora a digestão e absorção de nutrientes, aumenta o metabolismo, ajuda na perda de peso (ação “fat burner”), ajuda a prevenir a osteoporose, mantém a pele macia e previne o envelhecimento precoce.
Outros óleos vegetais são compostos basicamente de ácidos graxos de cadeia longa e armazenados no organismo como gordura corporal, ao contrário do óleo de coco, naturalmente usado como energia para o metabolismo.
Em relação às dúvidas sobre o consumo do óleo de coco, a nutricionista Natália Colombo esclarece:

Quantas colheres de óleo de coco deve consumir para emagrecer?
De duas a quatro colheres de sopa por dia. Foi a quantidade utilizada pelos voluntários que participaram dos estudos científicos que avaliaram o poder do óleo de coco na perda de peso. Mais do que isso, ele pode engordar, principalmente se você não seguir uma dieta com poucas calorias e fugir dos exercícios. Lembre-se de que o óleo de coco é fonte de gordura e, por isso, não é magro: tem 90 calorias em uma colher de sopa.

Posso tomar cápsula no lugar do óleo?
Ainda não existem estudos avaliando o efeito do óleo de coco em cápsula. De qualquer maneira, a recomendação para a perda de peso é de duas a quatro colheres de sopa do óleo por dia ou cerca de 30 gramas. Para atingir essa quantidade em cápsula, você precisa tomar 30 unidades (cada uma tem 1 grama de óleo de coco). É muita cápsula para qualquer pessoa engolir, além de ficar caro.


Ele pode ser usado no preparo da comida, no lugar do óleo tradicional?
Sim. Aliás, o óleo de coco é considerado o mais saudável para cozinhar. Isso porque ele é composto de gordura saturada que se mantêm estável mesmo quando submetida a altas temperaturas. Já os óleos vegetais poli-insaturados, como o de soja, milho, girassol e canola, sofrem alterações durante o aquecimento, o que faz com que apresentem níveis de gordura trans no final do cozimento.

Tem alguma contra-indicação?
Não. O único cuidado é iniciar o consumo gradualmente, evitando que ele estimule excessivamente o intestino.
Fonte: http://aromasvitais.blogspot.com.br/2012/03/oleo-de-coco-propriedades_3400.html?view=flipcard

Referências:
CORAZZA. Sonia. Aromacologia: uma ciência de muitos cheiros. São Paulo: Senac. 2004
Revista Pense Leve. São Paulo: Editora Grupo Um. Publicado em 15∕01∕2008.
Revista Boa Forma. São Paulo: Editora Abril. Publicado em 16∕01∕2012.
Sites:
http://boaforma.abril.com.br/dieta/aliados-da-dieta/oleo-emagrece-623546.shtml
http://lucianefigueira.com/oleo-de-coco/