quinta-feira, 17 de novembro de 2016

CHÁ VERDE - BEBIDA TRADICIONAL JAPONESA



Chá Verde – Bebida tradicional japonesa

O Chá Verde além de ser a bebida preferida dos japoneses, é a mais consumida em toda Ásia. Na verdade, este chá de folhas verdes e de sabor suave e agradável esconde uma infinidade de propriedades medicinais que vem deixando os cientistas alucinados devido a tantos benefícios que esse chá pode trazer para a nossa saúde.

Mas para os japoneses, o chá verde é muito mais do que simplesmente um chá saudável que é bom para a saúde. O chá verde na cultura japonesa é cheia de significados históricos e espirituais. Tanto que existe até a Cerimônia do Chá, chamada Chanoyu que é um ritual milenar realizado até nos dias de hoje.


 
Chanoyu – Cerimônia do Chá

O chá verde é originaria da China, mas criou grandes raízes na história e cultura japonesa. Ela foi trazida para o Japão através de relações comerciais, mas foi o monge Eisai, que criou o Matcha, o chá verde em pó, feito com a trituração refinada das folhas. Com isso, foi criado um novo tipo de preparação do chá, ao invés do chá tradicional, feito com folhas secas submersas em água quente.

O Monge Eisai foi a primeira pessoa a plantar o chá no Japão por motivos religiosos, ao invés somente de ser por fins medicinais. Por Eisai ser um monge budista, a Cerimônia do Chá acabou sendo associada com o Zen Budismo, que induz à meditação e fazendo com que as pessoas aprendam de fato a degustar o Mattcha.

Com isso, o chá passou a fazer parte de cerimônias religiosas budistas realizadas pelos monges Zen. Ele era consumido em frente a uma imagem de Bodhi Dharma como um santo sacramento. Este ritual acabou evoluindo para a atual cerimônia do chá, onde um homem chamado Sen no Rikyu desempenhou um papel fundamental.

Sen no Rikyu foi responsável pela definição e expectativas estéticas para o Chanoyu no século XVI. Filho de um comerciante, Rikyu era um dos praticantes da Cerimônia do Chá mais populares e atuou como mestre de chá entre os unificadores políticos, Oda Nobunaga e Toyotomi Hideyoshi, chamados de daimyo.

Ele ressaltou a solidão ( wabi ) e a beleza contida ( sabi ) da cerimônia do chá, considerando aspectos importantes em termos de decoração e interiores da casa de chá, além de definir os princípios para a cerimônia do chá, como são conhecidos hoje no Japão: Harmonia, Reverência, Pureza e Calma.

Ele também inventou o Nijiriguchi, uma pequena entrada para a sala de chá, na qual os convidados precisam se agachar para entrar no ambiente, enfatizando a humildade, simplicidade e outros princípios. Como percebemos, o chá (Mattcha) é a estrela central da cerimônia, em conjunto com uma variedade de aspectos.




Chá verde promove saúde de cinco órgãos

Seu nome científico é Camellia sinensis e ele é grandemente cultivado no Japão, China, Índia e outros países do oriente. Suas folhas são origináriamente verdes, e quando tostado (chá preto) fica escuro, na forma como consumimos no ocidente. O chá verde é rico em substâncias conhecidas como polifenóis e catequinas.

De acordo com o Kissa Yojoki, o livro do chá, escrito pelo monge Eisai, existe propriedades medicinais encontradas dentro do chá que promovem a boa saúde de cinco órgãos: coração, fígado, pulmões, baço e rim. O coração é o órgão principal e fortalecendo-o, acaba fortalecendo os demais órgãos também.

Deste modo, o chá verde promove o “funcionamento harmonioso dos cinco órgãos”, cujo desequilíbrio acredita-se causar doenças. No livro, Eisai aconselha a “beber muito chá, pois assim sua saúde física, emocional e espiritual será restaurada com força total”. Isso explica porque o chá é a base desta cerimônia milenar.
Qual a composição do chá verde?

Entre eles, há uma substância cuja sigla é EGCG, que é responsável pela maioria das suas propriedades medicinais. O chá verde é rico polifenóis são anti-oxidantes muito poderosos. Só para você ter uma idéia, são 20 vezes mais potentes que a vitamina E no combate aos radicais livres. Esse formidável perfil de anti-oxidantes, faz do CHÁ VERDE um grande aliado na prevenção do câncer e das doenças cardíacas.
Benefícios do chá verde

Os japoneses acreditam que as folhas do Chá verde são ricas em uma energia luminosa, que eles chamam de “chi” e que teria poderes curativos. Já segundo a ciência as folhas do Chá verde, por serem riquíssimas em polifenóis anti-oxidantes poderiam ser grandes aliadas na prevenção das doenças do coração, reduzindo inclusive o número de infartes e de derrames cerebrais.

O chá verde também estimula o sistema imunológico, aumentando nossa proteção natural contra as infecções, inclusive a gripe. Também tem sido conhecida mundialmente por suas propriedades anti-câncer, onde cientistas apontam o EGCG como o grande responsável em bloquear o crescimento de tumores do pulmão, intestino, próstata, mama, pele e outros tipos de câncer.

Embora ainda não se tenha comprovações científicas, os resultados das pesquisas sobre o poder do chá verde contra o câncer, tem sido bastante animadora. Por ser um poderoso anti-oxidante, ele também reduz o colesterol elevado, evitando que ele se oxide ou se acumule nas paredes das artérias.
Como o chá verde é consumido no Japão

No Japão, o chá verde é encontrado em forma de ervas, saquinhos, garrafas e admire-se, até em forma de refrigerantes, chocolates e doces como balas e biscoitos.

 
Como preparar o chá verde?

Coloque a água para ferver e assim que surgirem as primeiras bolhas de ar (antes de começar para valer o processo de ebulição), apague o fogo. Acrescente a erva (o ideal são 2 colheres de sopa para 1 litro de água, mas comece com apenas 1 colher, pelo menos até você se acostumar com o sabor do chá) e abafe por 2 ou 3 minutos.
Depois é só coar e tomar e se beneficiar dos ricos nutrientes.

 
Fonte: http://www.japaoemfoco.com/cha-verde-bebida-tradicional-japonesa/