terça-feira, 3 de maio de 2016

COMO PLANTAR LOURO



O louro ou loureiro (Laurus nobilis) é um arbusto ou uma árvore que geralmente atinge menos de 10 m de altura, mas que pode chegar a atingir 18 m de altura. É nativo da região mediterrânea, mas foi mais comum no passado remoto do que na era atual, sendo considerado uma relíquia da laurissilva, um tipo de floresta subtropical úmida que cobria a região mediterrânea até alguns milhões de anos atrás, e que ainda pode ser encontrada, por exemplo, nos arquipélagos dos Açores, Madeira e Canárias.

As folhas do louro são usadas como tempero, trituradas ou inteiras. Quando usadas inteiras são geralmente retiradas do alimento antes de seu consumo, pois têm uma consistência coriácea (semelhante a de couro) mesmo depois de cozidas.

Esta espécie é dioica, ou seja, apresenta plantas que normalmente produzem apenas flores masculinas e plantas que produzem apenas flores femininas. Os frutos, que são bagas, quando maduros são brilhantes e roxo-escuros, quase negros. Quando secos, os frutos podem ser moídos ou ralados e usados como especiaria.


Clima

O ideal é um clima ameno. Pode suportar baixas temperaturas se protegido do vento e de geadas.

Luminosidade

Preferencialmente cultive com luz solar direta, mas pode crescer bem em sombra parcial, desde que a luminosidade seja boa.


Solo

O ideal é que o solo seja bem drenado, fértil, rico em matéria orgânica, com pH entre 6,6 e 7,5, mas esta planta é bastante tolerante quando ao solo, desde que seja bem drenado.



Irrigação

Irrigue de forma a manter o solo levemente úmido. Água em excesso pode prejudicar as raízes.

Plantio

O louro pode ser propagado por sementes ou por estaquia. As sementes podem levar um longo tempo para germinar (meses) e as mudas oriundas de sementes demoram muito para crescer, assim o método preferido é geralmente o plantio de pedaços de ramos semilenhosos, com 10 a 25 cm de comprimento. O solo deve ser mantido bem úmido até o enraizamento.

O espaçamento entre as plantas varia com o porte das plantas-mãe, podendo ir de 4 a 6 m entre as plantas de porte arbustivo a 7 m ou mais para plantas de porte arbóreo.

O louro pode ser cultivado em vasos grandes, e é o recomendado para quem têm pouco espaço, pois assim a planta tem seu crescimento limitado e permanece menor, com até dois metros de altura. No entanto, é necessário adubar com frequência. Também é necessário retirar a planta, cortar até um terço das raízes e replantar com novo solo a cada 2 a 5 anos (depende do tamanho do vaso ou contêiner e do tamanho da planta).

Tratos culturais

É necessário retirar as ervas invasoras que estiverem concorrendo por recursos e nutrientes, principalmente quando o cultivo é realizado em vasos.


Colheita

Quando a planta estiver bem desenvolvida, as folhas podem ser colhidas quando necessário. No fim do verão ou começo do outono, uma parte das folhas pode ser colhida e deixada para secar a sombra. Folhas secas têm um sabor mais forte, mas este vai desaparecendo com o passar do tempo.

As bagas também podem ser colhidas e deixadas para secar a sombra. É necessário que existam plantas masculinas e femininas na região para que as plantas femininas produzam frutos. Ademais, o loureiro muitas vezes não floresce em regiões de clima diferente do clima de sua região nativa.